fbpx
Descarte de equipamentos eletroeletrônicos na Subprefeitura Penha

Descarte de equipamentos eletroeletrônicos na Subprefeitura Penha

lixo eletrônico é um problema crescente em nossa sociedade, já que o descarte incorreto de itens como celulares, computadores e outros eletroeletrônicos, cada vez mais presentes em nosso dia a dia, causa diversos impactos ambientais.

Existem diversos modelos de como os eletrônicos são descartados e coletados em outros países. Países da Europa e o Japão foram pioneiros neste assunto. Em alguns casos, o poder público atua diretamente e com papel fundamental, fornecendo os locais para descarte correto e assegurando o transporte deste material. Em outros, toda a responsabilidade recai sobre os fabricantes. E existem exemplos onde o consumidor assume boa parte da responsabilidade, pagando pela coleta dos equipamentos que quer descartar.

O Brasil tem observado e testado alguns destes modelos, para desenvolver algo que seja adaptado à cultura local e às dimensões continentais de nosso país.

E a Sub Penha tem uma caixa coletora para descarte de eletroeletrônicos. Entenda quais são os itens permitidos para descarte e contribua com essa ação.

O que é permitido descartar na caixa:

  • Barbeador elétrico;
  • Depilador elétrico;
  • Secador de cabelo;
  • Prancha alisadora;
  • Baby Liss;
  • Chuveiro;
  • Torneira elétrica;
  • Luminárias (sem lâmpada);
  • Reatores de luminárias;
  • Eletrodomésticos (Batedeira, cafeteira, liquidificador, sanduicheira, MIX, grill, churrasqueira elétrica, torradeira, ventilador, coifa, micro-ondas, forno elétrico, lava louças);
  • DVD e CD player, Blue Ray, Vídeo cassete, aparelho de fax, calculadora, mouse, teclado;
  • Rádios, vídeo game, aparelhos de som;
  • Walk man;
  • Fios, cabos, fones, fontes, recarregadores de celular;
  • Celular, telefones em geral, centrais telefônicas;
  • Computadores, no break, notebooks, netbooks, tablets, monitores e TVs LED/Plasma/LCD;
  • Impressora sem cartuchos de tinta ou toner.

que não pode:

  • Lâmpadas;
  • Monitor e Televisor CRT (tubo);
  • Fibra ótica;
  • Fitas magnéticas (DAT, VHS, K7, Beta Cam, Disquetes, Rolo de filme);
  • Toner e cartucho de tinta;
  • Refrigerador, frigobar, freezer;
  • Pilhas e baterias;
  • Aparelhos de ar condicionado;
  • Bebedouros que refrigeram.

Os resíduos eletronicos não representam danos imediatos ao meio ambiente. O equipamento quando intacto é inerte, ou seja, não libera substâncias potencialmente poluidoras no ambiente.

O problema são as práticas inadequadas de pessoas que desejam recuperar metais e outras substâncias destes equipamentos, sem o devido cuidado.

De fato, eles possuem uma grande quantidade de substâncias e materiais em sua composição, alguns com potencial de toxicidade, mas o problema maior reside nas práticas inadequadas de reciclagem artesanal destes equipamentos, que se utilizam de soluções ácidas e com potencial de contaminação ainda maior, além de expor os trabalhadores a riscos por trabalhar de modo equivocado.

O que você acha disso?

Sua opinião é muito importante para nós. Deixe seu comentário aqui. 😉